sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Resenha Do Livro "A Ilha Dos Perdidos"


Estamos de volta com nossas resenhas!

O livro de hoje é um best-seller escrito por Melissa De La Cruz baseado no filme de sucesso "Descendentes", que foi lançado este ano e entrou para o top 5 dos filmes feitos para a TV mais vistos de todos os tempos - "A Ilha Dos Perdidos"!

Embora o livro tenha sido lançado no Brasil agora no fim do ano pela Editora Abril, nós o lemos
em inglês, publicado pela editora Disney Hyperion (falaremos sobre a leitura do livro mais abaixo). 

Bem, vamos ao que interessa!

A ILHA DOS PERDIDOS


Lançamento: 5 de maio (EUA) - 13 de novembro (Brasil)
Páginas: 315 (edição em inglês) 
Autor: Melissa De La Cruz


"Há 20 anos, todos os vilões foram banidos do reino de Auradon para a Ilha dos Perdidos - um lugar triste e sombrio cercado por uma barreira mágica que torna sua fuga impossível. Desprovidos de seus poderes mágicos, os vilões vivem em total isolamento, completamente esquecidos do mundo. Mas na Fortaleza Proibida está escondido o cetro de Malévola, o Olho de Dragão: a chave para a verdadeira escuridão e a única esperança de fuga da ilha. Apenas o mais esperto, mais cruel e mais malvado vilão pode encontrá-lo. Quem será? Na busca pelo Olho do Dragão, os filhos de Malévola, Jafar, Rainha Má e Cruella de Vil são a prova de que, só porque você vem de uma família maligna, ser bom não é tão mau assim."

Antes de falarmos sobre a história em si do livro, vamos conhecer o ambiente em que ela se passa.

A história de "A Ilha dos Perdidos" acontece antes dos fatos ocorridos no filme "Descendentes". A Ilha dos Perdidos é o local para onde todos os vilões da Disney foram banidos há vinte anos depois de seus trágicos finais nos filmes. É protegida por uma redoma mágica que não permite que eles saiam da ilha ou usem magia dentro dela. Lá eles vivem miseravelmente, sobrevivendo dos restos da população dos Estados Unidos de Auradon sem nenhum luxo (pobres Cruella e Rainha Má...). O objetivo de quem os enviou para lá é fazê-los refletir sobre seus atos e buscar uma chance de mudança em seus corações, porém logo que percebeu que isso não seria possível, mantê-los isolados na ilha é mais uma questão de segurança.

Mas quem os mandou para lá? O rei de Auradon, que é ninguém mais, ninguém menos do que A Fera, de "A Bela e a Fera" (em sua versão humana, é claro). A Fera integrou todos os reinos dos contos da Disney em um só, batizando de Auradon aquele único reino. Auradon é completamente o oposto da Ilha dos Perdidos, pois é o lar de todos os príncipes, princesas, reis e rainhas da Disney. Todos os "bonzinhos" vivem em Auradon. Cinderela e o Príncipe, Aurora e Phillip, os Sete Anões e Branca de Neve com seu Príncipe, as Fadas Madrinhas, e etc. À pedido da Fada Madrinha de Cinderela, que é diretora da Escola Preparatória de Auradon para os filhos dos "bonzinhos", o Rei Fera decretou que qualquer tipo de magia estava proibida em Auradon. Sim, nada de Bibbidi-Bobbidi-Boo! Isso porque a Fada Madrinha acreditava que a maior magia está dentro dos livros (se a Fada Madrinha falou, está falado!).

Agora que já conhecemos o espaço, vamos à história!

Os vilões da Disney, assim como as princesas, tiveram filhos (não estamos nem um pouco interessados em saber quem foram os pais ou as mães além dos vilões... Argh!). O livro começa com uma grande festa de aniversário na Ilha dos Perdidos, onde a Rainha Má comemora o quinto aniversário de sua filha Evie. Todos da Ilha foram convidados, exceto duas pessoas - Malévola e sua filha Mal. Este foi o maior erro da Rainha Má, pois além de ser vingativa (nós nos lembramos bem do que ela fez com a pequena Aurora quando seus pais não a convidaram para seu batizado), Malévola também foi escolhida pela população da Ilha como a Rainha da Ilha dos Perdidos por ser a pior de todos os vilões lá dentro. Claro que Malévola não deixou isso barato, e criou uma rixa com a Rainha Má, o que levou também suas filhas Mal e Evie a se odiarem. 

Dez anos se passam, e o livro nos apresenta os quatro protagonistas - Mal, filha da Malévola, Evie, filha da Rainha Má, Jay, filho de Jafar e Carlos, filho da Cruella De Vil. Todos os quatro possuem algo em comum: nenhum deles se sente amado por seu pai/mãe, o que faz com que eles estejam sempre fazendo maldades por aí para que assim consigam um pouco mais de afeto. Ao mesmo tempo, o livro nos apresenta o Príncipe Ben de Auradon, que é filho do Rei Fera com a Rainha Bela e futuro rei. 

Seria mais um dia comum na Ilha dos Perdidos. Mal acompanha Jay até a escola Dragon Hall, que é dirigida pelo vilão Dr. Facilier (do filme "A Princesa e o Sapo") e ensina maldades aos alunos. Vários outros vilões da Disney e seus descendentes, que não foram apresentados no filme, são apresentados neste momento da história como habitantes da Ilha dos Perdidos, alguns deles até como professores de Dragon Hall, como é o caso da Lady Tremaine (madrasta de Cinderela) e Mamãe Gothel (a bruxa de "Enrolados"). Embora Mal e Jay sejam apresentados como amigos, ambos evitam pensar que possuem qualquer relação afetiva. Amor e bondade são completamente intoleráveis na Ilha. É o primeiro dia de aula de Evie na escola, pois desde a discussão de sua mãe com Malévola, ela nunca saiu de sua casa na Ilha. Evie conhece Carlos na escola, e os dois instantaneamente se tornam amigos (também procuram evitar pensar que são qualquer coisa além de colegas de classe). Obviamente, Mal é tão rancorosa quanto sua mãe, e por isso procura um jeito de aprontar alguma malvadeza com Evie.


Ao mesmo tempo que isso ocorre, temos alguns capítulos com o Príncipe Ben onde ele mostra que está disposto a ser o melhor rei que Auradon já teve, buscando uma maneira de agradar seu povo sem ser igual ao seu pai.

Durante uma festa na casa de Cruella, Carlos cria uma máquina que consegue abrir um buraco na redoma que os protege e sem querer acaba deixando um pouco de magia entrar na ilha. Isso resulta no despertar do Olho de Dragão, o cetro poderoso de Malévola que está em algum lugar da Ilha e precisa ser resgatado o quanto antes para que ela recupere seus poderes e liberte todos os vilões. Malévola convence sua filha Mal a ir atrás do cetro dizendo que só assim ela provaria ser digna de ser chamada por seu nome completo, "Malévola". Para impressionar sua mãe, Mal concorda em ir atrás do cetro, e também convence seu "amigo" Jay a ajudá-la nesta missão. Porém Jay não é nenhum amigo, e só aceita segui-la para roubar o cetro para seu pai Jafar e assim impressioná-lo. Mal também decide levar Evie consigo para que no meio do caminho possa realizar sua grande vingança contra ela, e Carlos acaba se juntando ao grupo por ter sido o causador de tudo isso.


Os quatro descendentes partem em busca do cetro de Malévola através de um caminho cheio de surpresas e desafios. Será que eles conseguirão encontrar o cetro? Será que Mal conseguirá se vingar de Evie

É uma leitura bem divertida e cheia de aventuras. Uma das partes mais legais de lê-lo foi reencontrar os vilões da Disney na Ilha e conhecer um pouco seus descendentes, além de conhecermos mais a fundo a relação de Malévola, Jafar, Cruella e Rainha Má com seus filhos apresentados no filme "Descendentes". Alguns personagens "bonzinhos" também aparecem no livro durante os capítulos do Príncipe Ben. Resumindo, é um livro para TODOS os fãs da Disney. Melissa De La Cruz fez um bom trabalho aqui!

Como dissemos no início do post, lemos o livro em seu original em inglês, "The Isle of the Lost". Se vocês optarem por lê-lo em inglês, é bom ser aquele fã da Disney que sabe até o nome dos personagens em inglês e tudo mais, ou vocês ficarão perdidos! Nem todos os nomes dos personagens são iguais em português. É uma leitura de nível médio por citar vários personagens e situações de seus filmes clássicos, por isso é importante que, se for lê-lo em inglês, você procure entender as referências que são fundamentais para a história.

Mas para a alegria de todos, a Editora Abril o lançou no Brasil este ano! Ficamos contentes com o lançamento, pois desde 2008 não vemos os livros da editora americana da Disney sendo lançados no Brasil (geralmente as adaptações de filmes e séries). Obrigado por isso, Editora Abril!

Nossa nota para o livro é:


 4,5 de um total de 5 pontos.

ONDE COMPRAR:

Livro em português:
Ele também está disponível nas bancas de jornais e revistas.

Livro em inglês: 
- Book Depository (frete grátis)


A sequência do livro se chama "Return to the Isle of the Lost" (Retorno À Ilha Dos Perdidos) e será lançada em 2016. Enquanto "A Ilha Dos Perdidos" se passa antes do filme "Descendentes", a sequência se passará depois do filme, antes do segundo filme que será lançado em 2017.

Se você ainda não assistiu "Descendentes", compre o seu AQUI!

Não se esqueça de conferir nossas resenhas anteriores dos livros "Teen Beach Movie" (clique AQUI) e "Teen Beach 2" (clique AQUI). Até a próxima!


4 comentários:

  1. Olá, adorei a resenha! E amei o livro, claro! Porém, parece que não tá fácil encontrá-lo. Não é todas a bancas que tem e pela internet fica caro por causa da alta que teve no frete. Enfim, espero que esses problemas não prejudiquem o lançamento do Retorno a Ilha dos Perdidos aqui no Brasil. Nem todo mundo lê bem em inglês.

    ResponderExcluir
  2. Estou doida para ler este livro! Antes estava em dúvida se comprava mas depois de ler a resenha fui correndo comprar (pela internet, é claro). Um dica é comprar pela internet e ir na loja buscar pois assim o seu livro está reservado e economiza o frete. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. muito bom o livro ainda n li mas com a resenha que esta ai ja da pra imaginar. hum, tambem antes de ler tem que ter assistido o filme, se n fica tudo sem graça ;D FIKA A DIKA!

    ResponderExcluir